Para muitas marcas, o marketing de influenciadores vem se provando como  um canal de comunicação eficaz, que complementa ou substitui outras mídias afetadas pelas mudanças de comportamentos. Neste artigo, queremos mostrar alguns dos principais números e descobertas que a MindMiners obteve sobre o universo dos Influenciadores Digitais em 2019, trazendo novos paradigmas e perspectivas para a estratégia das marcas.

Além disso, você vai ver ainda quem está conquistando a lembrança dos seus seguidores e os principais nomes de influenciadores por categoria para o ano de 2019.

O que são Influenciadores Digitais?

Em poucas palavras: Influenciador Digital é um produtor de conteúdo que utiliza seus canais online (principalmente blogs e redes sociais) para influenciar comportamentos - tanto na internet como fora dela. Uma leitura muito interessante, mesmo que de 2017, é o artigo escrito pela fundadora do YouPix, Bia Granja, no seu perfil do LinkedIn.

A pesquisa feita em 2019 pela MindMiners com 1.000 brasileiros no aplicativo de opinião MeSeems mostrou que 82% dos respondentes conhecem o termo Influenciador Digital. Um percentual 10% maior quando comparado à pesquisa que realizamos em 2018, quando 72% dos respondentes conheciam o que era um influenciador. Isso significa que este conceito, que não é nada novo, vem se tornando cada vez mais conhecido por todos os públicos.

Ainda não está confiante quando falamos que todos os públicos conhecem influencers?

Em outra pesquisa, realizada pela MindMiners em parceria com o Hype60+, exploramos o universo dos maduros - ou seja, pessoas com 50 anos ou mais. E descobrimos que 67% dos maduros entrevistados sabem o que é um influenciador digital.

Desses maduros, 46% dos maduros seguem algum influenciador digital nas suas redes sociais. Então, atenção: engana-se quem achava que influenciadores eram algo somente de jovens. Estes novos famosos ou garotas propagandas estão cada vez mais conseguindo espaço no coração e memória de todos os públicos.

Quer ver nosso estudo sobre Maduros e Digitais? Você pode ler o relatório completo clicando aqui, ou assistir nossa web série sobre o assunto:

NUMBER ONE!

Para começar, questionamos quem era a primeira pessoa que vinha à mente dos respondentes quando falamos de influenciadores digitais:

Os nomes mais lembrados em 2019 foram Whindersson Nunes, Felipe Neto e Carlinhos Maia.  Nesta mesma pesquisa em 2018, Whinderssson e Felipe foram os principais destaques, juntamente com a influenciadora Kéfera, que deu espaço para novos nomes como o do alagoano Carlinhos Maia.

Fale mal, mas fale de mim? Em 2019, Carlinhos Maia e Whindersson Nunes tiveram várias discussões e polêmicas. Aconteceu até barraco depois do casamento do Carlinhos Maia ;(

View this post on Instagram

No “fim” o amor sempre vence. ❤️

A post shared by CARLINHOS MAIA (@carlinhosmaiaof) on

Explicando: Whindersson foi convidado como padrinho de casamento do Carlinhos Maia, mas decidiu recusar o convite e não compareceu. O caso é muito mais longo, mas queremos pontuar que não foi somente a criação de conteúdos que motivou a lembrança espontânea destes influenciadores: a vida pessoal deles também impactou. Dessa forma, empresas precisam levar em consideração esse fator antes e durante a contratação de influenciador(es) como porta voz(es) de sua marca.

Nossa dica amiga é: para quem pensou ou está trabalhando com campanhas de mídia e marketing com influenciadores, procure conhecer a vida pessoal do influencer antes de contratá-lo. Combinado?

Voltando ao nosso estudo, quando analisamos os três influenciadores mais lembrados em 2019, os motivos para preferência são confiança, animação, humor e inspiração:

"Carlinhos Maia, mostra o dia a dia." - Mulher, de Maceió, da classe C2 e com 30 anos.
"Carlinhos Maia (humilde, engraçado, mostra o dia a dia)" - Mulher, de Manaus, da classe B2 e com 26 anos
"Whindersson Nunes... gosto do trabalho dele e ele me passa confiança" -Mulher, de Itaboraí, Rio de Janeiro, da classe C1 e com 31 anos
"Windersson Nunes! Porque é divertido" - Homem, de Divinópolis, Minas Gerais, da classe A e com 42 anos
"Whindersson Nunes porque ele uma pessoa inspiradora" - Mulher, de Goiânia, da classe C1 e com 22 anos
"Whindersson Nunes, porque ele faz levantar meu astral" - Mulher, de Sumaré, São Paulo, da classe C1 e com 36 anos
"Felipe Neto, pois ele é responsável e maturo" - Homem, de Divinópolis, Minas Gerais, da classe C1 e com 20 anos
"Felipe Neto porque ele tem um conteúdo para crianças jovens" - Homem, de Imperatriz, no Maranhão, da classe B2 e com 17 anos

O influenciador Carlinhos Maia foi muito lembrado por todos os brasileiros em nossa pergunta aberta. Mas quando olhamos para preferência, ele ganha destaque com os seguidores e seguidoras da região Nordeste do país. Já o Felipe Neto é preferido principalmente pelo público masculino, nas regiões Sudeste e Nordeste.

Whinderssson Nunes é bem equilibrado na questão de preferência, seja pelo público masculino ou feminino ou por regiões do Brasil. Parece que todo o país gosta do piauiense, principalmente por ele ser engraçado e divertido - os dois atributos que mais apareceram quando perguntamos do motivo da preferência.

Mesmo com grandes nomes de influenciadores sendo lembrados pela maioria dos respondentes, é importante olharmos por categoria.

Afinal, o tipo de conteúdo que o(a) influenciador(a) transmite precisa ser relacionado ao público-alvo do produto ou marca que você quer promover. Se o influenciador fala de moda, não faz sentido ele promover um game. Certo? Errado em partes!

Hoje vemos os grandes influenciadores falando e impactando na compra de diferentes categorias. Por exemplo, quando analisamos os influenciadores mais lembrados na categoria FITNESS/ESPORTE, os principais nomes citados foram a Graciane Barbosa, o Léo Stronda e a Kelly Key.

Mas é importante olharmos para outras categorias que, por exemplo, a Kelly Key foi muito lembrada. É o caso na categoria de FAMÍLIA: 42% dos respondentes relacionaram a cantora com o tema de família

No canal dela, a influencer fala sobre moda, exercícios, receitas, mostra sua família e muitos outros temas. Então os profissionais de comunicação precisam olhar os influenciadores digitais também como representantes de diversas categorias.

Questionamos também quais dos influenciadores abaixo da categoria ENTRETENIMENTO os respondentes conheciam:

O influencer Felipe Neto foi um dos mais lembrados, não somente nessa categoria, seu nome apareceu com destaque em: entretenimento, humor e educação. Quando pensamos em entretenimento, um dos vídeos mais famosos (com 54 milhões de views em julho/2019) foi sua paródia da música Despacito:

Já na categoria de Humor, os nomes mais lembrados foram o Whindersson, o canal Porta dos Fundos e o Felipe Neto. Até o Padre Fábio de Melo apareceu na lista. Se você ainda não segue ele, recomendamos segui-lo no Twitter. Ele combina coisas do seu cotidiano com tom de humor, fala de religião e re-posta muitos vídeos e memes.

Quais dos influenciadores abaixo da categoria HUMOR você conhece/já ouviu falar?

"Oi, meninas, turu bom?"

Quando analisamos os influenciadores da categoria MODA, mesmo 41% dos respondentes falando que não conhecem nenhuma influencer dessa categoria, os destaque ficam para a Flávia Pavanneli que desde 2013 está atuando no YouTube, a influenciadora Boca Rosa ou Bianca Andrade, que coleciona algumas polêmicas nos últimos anos, e a mineira Camila Coelho, uma das blogueiras pioneiras desse segmento.

A Flávia Pavanneli, que começou falando de moda e maquiagem no YouTube, hoje já divulga vídeos e posts sobre estilo de vida, culinária, perguntas e respostas, e muitos outros assuntos. Além disso, ela está atuando na novela As Aventuras de Poliana no SBT, sendo assim um exemplo de uma tendência que parece cada vez mais comum: blogueiras e influenciadores participando de produções das mídias tradicionais como rádio, TV e cinema.

A influenciadora Camila Coelho contou em uma entrevista para o portal Pequenas Empresas e Grandes Negócios que "Ainda que a influenciadora tenha um canal de sucesso no YouTube, o Instagram representa entre 40% e 50% de seus negócios. Seu produto mais barato na rede social — um único post para uma marca — custa R$ 25 mil. Mas hoje ela só faz uma campanha se o projeto incluir pelo menos seis postagens."

Um exemplo é o post abaixo da Listerine Go! Tabs, que conversa com o estilo visual das fotos postadas pela Camila, mas que traz de maneira simples o posicionamento do Listerine.

A campanha da Listerine já está presente no feed e stories de muitos influencers. Quer ver? É só pesquisar a #GoTabs no Instagram:

Nosso estudo pesquisou os principais nomes de muitas categorias - em nosso artigo apresentamos somente algumas. Caso você queira ter acesso a todos os dados, entre em contato com a gente.

As categorias pesquisadas foram: humor, entretenimento, fitness, LGBT, moda, beleza, estilo de vida, celebridades, viagem, família, games e educação.

Uma combinação de influenciadores e canais de mídia

Hoje, para uma marca conquistar o coração e a mente dos seus consumidores não basta somente um anúncio de 30 segundas na televisão ou 1 página na revista, e está enganado quem acha que só ter uma página descolada no Instagram é suficiente.

Os consumidores decidem comprar uma marca ou produto, com base em diferentes fatores e pontos de contato: experiência anterior, lembrança da marca, bandeiras sociais levantadas, status que aquela marca passa, preço e recomendação de pessoas que confiam.

Quando pensamos em recomendações é importante ir além de amigos e familiares, pois os influenciadores digitais chegaram como novos canais de mídia e garotos e garotas propaganda. Muitas marcas souberam se aproveitar de influencers, para complementar suas campanhas publicitárias, pois como dissemos não basta somente ter sua marca na televisão em um break comercial, é preciso combinar diferentes canais para diferentes etapas da jornada de compra da sua marca.  

https://www.meioemensagem.com.br/home/midia/2018/06/07/influenciadores-ja-sao-a-segunda-fonte-para-tomada-de-decisao.html

Um motivo para as marcas usarem influenciadores e celebridades digitais é buscar novas formas de quebrar um bloqueio de confiança em peças publicitárias, as quais são cada vez mais rejeitadas. Então, juntar sua marca com um influenciador é um novo canal de mídia para se conectar ao público-alvo, mas de um jeito mais humano, orgânico e verdadeiro.

Quais são as redes corretas para o seu investimento?

As redes sociais preferidas para acompanhar um influenciador digital são: YouTube com 56%, Instagram com 46%, Facebook com 23% e Twitter com 10%. Quando comparamos diferentes faixas etárias, o Facebook continua sendo mais forte no público 25 anos ou mais.

Aqui, vale uma observação: uma rede social que vem crescendo com o público mais jovem (16-24 anos) é o Twitter. Em 2018, somente 4% dos respondentes de 16 a 24 anos consideravam o Twitter sua rede social preferida. Em 2019 esse percentual chegou a 16%.

Os motivos para o Twitter ser uma das redes sociais em destaque no nosso estudo entre todos os públicos:

"Eu prefiro o twitter porque os influenciadores podem responder os seguidores e compartilhar suas opiniões" - Mulher, de Santos, São Paulo, da classe C1 e com 24 anos
"Eu gosto twitter por que não fica aparecendo foto de pessoas padrão de beleza, e as pessoas não tem vida perfeitas. Elas falam como realmente é a vida no dia" - Mulher, de Buritis, Rondônia, da classe C2 e com 21 anos
"Eu acho o Twitter melhor , é mais fluido e é mais usado" - Homem, de Jaguariúna, São Paulo, da classe C1 e com 26 anos

O Twitter é uma rede social que permite maior interação no dia a dia entre influenciadores e seguidores, possibilitando leitura de conteúdos de forma atualizada e ágil. Traduz a realidade da vida.

Já quando estruturamos nossas análises comparativas por classes sociais, entendemos que a classe AB tem uma maior tendência a preferir ver conteúdos de influencers pelo YouTube, enquanto a classe CDE o faz pelo Instagram.

Vamos fazer uma atividade? Pense nos últimos pratos de comida que você postou nas redes sociais. Quando muitas pessoas pensam em postar um prato de comida ou uma refeição no Instagram, busca-se aquele prato perfeito, feito por um chef ou com ar de requinte.

Quer um exemplo no Instagram de como o paradigma de "pratos bonitos" pode ser quebrado? Entendendo como conversar de maneira genuína com os seus seguidores. Conheça o veganoperiferico, e como o perfil coloca: "Acreditamos em uma causa acessível para todos. Não importa onde você mora. Importa como você pensa."

View this post on Instagram

Existe muita gente boa que ainda não percebeu que pode fazer alguma diferença. Devido a criação, muitas ainda não descobriram do que são capazes. Mas cada um evolui do seu jeito, muitos usam como desculpa pra não mudar, mas é minoria. Todos agimos através do que aprendemos. A maioria não tem uma essência ruim ou competitiva, só reproduzem o que acham que é certo. Copiamos tudo que nos rodeia e defendemos isso. O ambiente, os camaradas, a educação, os pais, as referências... tudo isso influencia em como vamos enxergar o mundo ou o que vamos nos tornar. Por isso, é muito importante termos em mente que o nosso ponto de vista é necessário, mas não é o único e vem carregado de condicionamentos culturalmente enraizados. Nossa ótica deve sim ser colocada, mas de maneira respeitosa e compreensiva. Se compreendermos que cada um vem de uma realidade diferente da nossa, nossa conduta muda muito e os conflitos desaparecem.

A post shared by Vegano da Periferia (@veganoperiferico) on

O Vegano Periférico posta pratos lindos, de comidas reais, e lógico, veganas. Conhecendo seus seguidores, a foto acima alcançou mais de 11 mil curtidas. Encontrar um influenciador digital para campanhas publicitárias vai muito além de um design bonito ou fotos de viagens nos lugares mais caros, é importante encontrar um influenciador que saiba realmente influenciar e impactar seu público-alvo.

Críticas sociais usando a dinâmica dos influencers

Por exemplo, a ONG Teto criou uma campanha para conversar com jovens universitários, mostrando a vida real de muitas pessoas e buscando angariar fundos. A campanha é uma sátira aos influenciadores digitais, mas mostrando cinco pessoas, em atividades comuns no modo de vida dos influenciadores digitais, como a "dieta lowcarb" ou "projeto verão".

“Hoje vemos um cenário de tantas curtidas sem significado, que participar disso foi arrebatador. A campanha tem uma tônica de denúncia, mas sem desmerecer o conteúdo que as celebridades criam. É apenas uma questão de prioridade”, afirma Bruno Rayvaz, diretor de criação do Grupo Image.

A matéria completa pode ser lida no aqui.

Tipos de conteúdos para diferentes tipos de pessoas

Os formato de conteúdo preferidos, em 2019, para falar com os seguidores são Dicas, Stories e Tutoriais. Já os formatos para evitar em 2019 são os vlogs do dia a dia e vlogs de viagem. Os dois tiveram variações percentuais de queda maiores que 20% entre 2018 e 2019.

E quem achava que "o texto estava morrendo", avisamos que ele só foi se atualizar para uma linguagem mais rápida e moderna. O formato de conteúdos em texto cresceu 25% no último ano.

"Ziming Liu, da San Jose State University, conduziu uma série de estudos que indicam que a" nova norma "na leitura é skimming, com previsão das próximas palavras e a navegação por cima do texto. Muitos leitores agora usam um padrão F ou Z ao ler, em que eles experimentam a primeira linha e depois o word-spot pelo resto do texto.Quando o cérebro de leitura funciona desta maneira, ele reduz o tempo alocado para os processos de leitura profunda. Em outras palavras, não temos tempo para entender a complexidade, para entender os sentimentos de outra pessoa, perceber a beleza e criar pensamentos do próprio leitor".

Matéria completa no The Guardian.

E quando comparamos entre idades, para 42% do público jovem (16-24 anos) os gameplays são os principais formatos, contra 22% dos 25 à 40 anos. Os influenciadores da categoria de GAMERS/NERD mais lembrados em 2019 foram o PC Siqueira, o Felipe Castanhari, Coisa de Nerd e Jovem Nerd.

O PC Siqueira, que fala em seu canal de diversos assuntos com temática pop, foi um dos mais lembrados, ficando com o mesmo percentual (37%) que o Felipe Castanhari do Canal Nostalgia.

Para quem acompanha o PC, ele começou em julho de 2019 a fazer lives de gameplays no seu canal do Twich. E para os seguidores do Castanhari, em 2019 deve sair a série do influencer na Netflix falando dos mistérios da história e da ciência.

Potencial de compra?

41% dos respondentes já comprou algum produto ou serviço que foi recomendado por influenciadores. Descobrimos ainda que o público acima de 25 anos está mais sujeito a comprar produtos do que os mais jovens, visto que 44% dos 25 à 40 anos declararam já ter comprado um produto recomendado por um influenciador, contra 39% dos jovens de 16 à 24 anos.

Em nosso outro estudo sobre o público maduro (50 anos ou mais) vimos também que esse universo está aberto e tem um grande potencial de compra. 71% dos 50 anos ou mais já descobriu algum produto ou serviço por indicação de um(a) influenciador(a) digital, e 48% dos maduros comprou produtos de higiene/beleza recomendados por influencers.

Bora voltar pro nosso estudo de Influenciadores 2019? Questionamos quais são os 3 principais locais que os respondentes mais tem o costume de comprar produtos recomendados por influenciadores:

Um potencial para lojas e e-commercers é de parceria com influenciadores, já que 52% compram em lojas online e 45% em sites recomendados pelo influenciador digital. Mesmo o universo dos influenciadores sendo a internet, o alcance de suas recomendações impactam as lojas físicas.

Comprovando o potencial do Instagram para vendas B2C, vemos que 22% dos respondentes já comprou algum produto por lá. A empresa MediaKix traz algumas informações interessantes para o potencial de vendas do Instagram, segundo eles os influenciadores ajudaram  a rede social virar um ponto de compra digital, quando combinado com as diversas funcionalidades que o Instagram criou para facilitar a venda e divulgação de produtos.

Não seria somente o "arrasta para cima" ou stickers com preços que facilitaram as vendas, mas o Instagram é uma rede social que sempre mostra organicamente - por meio de fotos e vídeos - produtos como roupas, restaurantes e acessórios, o interesse vem dos próprios seguidores de encontrar qual é aquela marca que a influencer está usando e como compra-la.

Quer ver alguns cases para se inspirar e criar a sua loja ou colocar seus produtos no Instagram? O site Marketing nas Redes Sociais trouxe 4 exemplos de pequenas e médias empresas que utilizam das redes sociais para criar um negócio sustentável financeiramente:

Instagram para pequenas e médias empresas: conheça 4 cases incríveis!

Será que a "remoção" dos likes no Instagram pode afetar seu potencial de vendas? Somente o tempo (ou uma pesquisa de mercado dirá), mas o objetivo foi um impacto muito mais social, segundo o Instagram: "queremos que seus seguidores se concentrem nas fotos e nos vídeos que você compartilha, e não em quantos likes eles recebem.”

O portal TechCrunch postou uma análise bem interessante sobre o assunto, segundo eles "quando os likes são públicos, as pessoas se importam muito com eles. As pessoas vêem isso como uma métrica de sucesso -  instigando os perfis que não tem muitos likes a comprarem likes, procurando uma certa admiração. Se uma postagem não tiver likes suficientes, as pessoas a excluem para parecer que todas as fotos dela são hits."

O$ queridinho$ da vez

Qual(is) tipos de produtos/serviços você já comprou, depois que um influenciador digital recomendou? A categoria de cosméticos e maquiagem são as mais procuradas, mas 41% dos respondentes já comprou livros e 38% roupas.

Das pessoas que já compraram um produto recomendado por um influenciador, perguntamos "se você comprasse e o produto não fosse bom, você ainda confiaria nas recomendações do influenciador?"

Em nossa onda da pesquisa em 2018, somente 34% dos respondentes declararam continuar confiando nas recomendações, já em 2019 o valor de confiança deu um salto e chegou na casa dos 54%. Isso significa que mais da metade das pessoas continuam confiando em um influenciador, mesmo que o produto indicado fosse ruim.

Quer saber como as pessoas se sentem quando um influencer faz um post recomendado, mas não avisa que foi pago para isso? Converse com a gente e podemos te dar acesso a todos os resultados da pesquisa. #Spoiler - 20% dos respondentes declararam se sentir incomodados quando um influenciador faz um post patrocinado, ou #publipost.

Mas a confiança na opinião dos influenciadores sobre produtos vem aumentando. No ano de 2018 somente 32% concordavam / concordavam totalmente com a frase: "Eu confio na opinião de influenciadores sobre produtos e marcas." Em nossa pesquisa de 2019 esse percentual chegou em 46%.

Mostrando que não somente os influenciadores estão mais presentes na vida dos seguidores, mas como também (na era do fake news e dúvidas sobre tudo) os influencers se tornam uma fonte segura para compra de produtos e marcas.

Algumas marcas souberam se relacionar melhor com os influenciadores do que outras. Quando perguntamos em nossa pesquisa: "Qual/Quais marcas você MAIS vê sendo mencionada(s) e indicada(s) por influenciadores?", tivemos 5 marcas em destaque, duas de beleza e cosméticos, duas da categoria de esporte e uma de eletrônicos.

Uma das marcas mais lembradas é a Ruby Rose, empresa libanesa de cosmético, seu crescimento vem dos esforços em uma campanha de influenciadoras, produtos para todos os tipos de pele, um slogan com linguagem jovem e empoderante e a realização de eventos como workshops, masterclasses e palestras. Tudo isso amparado pela divulgação digital pelas mais diversas influenciadoras.

Leia a matéria completa

Por exemplo, no canal do YouTube da Bruna Malheiros, que tem mais de 2 milhões de inscritos, ela fez o teste de vários lançamentos da Ruby Rose. E como podemos ver os comentários do vídeo são só elogiando a empresa de cosmético:

Exemplos de comentários no vídeo da Bruna Malheiros:

Outra influenciadora que testou e fez um post patrocinado, colocando o link da Ruby Rose no descritivo do vídeo foi a Maria Maria, influencer com mais de 7 milhões de inscritos:

A Mari Maria foi lembrada na categoria de beleza em nossa pesquisa, com um percentual de 15%.

Quais dos influenciadores abaixo da categoria BELEZA você conhece/já ouviu falar?

Uma marca muito lembrada pelos brasileiros em nosso estudo, e que é patrocinadora de muitos influenciadores, foi a Samsung, que fechou no começo do ano com a apresentadora de TV e influenciadora, Maísa.

A Samsung criou uma estratégia de conversar com diferentes categorias de influenciadores, como Maísa e Hugo Gloss, que são os dois influenciadores mais lembrados em nossa pesquisa na categoria de "mundo dos famosos". O Bruno Rocha (Hugo Gloss) já foi para San Francisco acompanhar o lançamento da linha Galaxy Fold:

Ver essa foto no Instagram

OMGGG! As novidades ainda não acabaram! A Samsung anunciou hoje aqui em São Francisco, o “Galaxy Fold”, um smartphone dobrável!!! Fechadinho, você tem uma tela de 4.6 polegadas e aberto, uma tela de 7.3! Sim, é só abri-lo que ele se transforma num tablet capaz de usar três aplicativos ao mesmo tempo! Multitarefa que fala! Pra completar, essa super novidade ainda vem com duas baterias e 6... eu disse 6 câmeras, três frontais e três traseiras! Uau!!! Pra abri-lo, basta um clique na dobradiça! Simples! A Samsung ainda revelou os relógios “Galaxy Watch Active” (a 199 dólares) e “Galaxy Watch Fit” (a 99 dólares), ambos com bateria que dura uma semana... e o “Galaxy S10 5G”, o primeiro smartphone da companhia com conectividade de dados móveis 5G! O aparelho terá uma bateria ainda mais potente que a do S10 e um display gigante de 6,7 polegadas! Estou muito, MUITO passado com tudo isso e vocês?! Já quero desdobrar essa telaaaa! (Foto: Reprodução / Twitter / @samsungmobile @samsungbrasil) #WithGalaxy #TeamGalaxy #ad #SamsungEvent #GalaxyS10

Uma publicação compartilhada por Hugo Gloss (@hugogloss) em

O canal Coisa de Nerd tem quase 10 milhões de inscritos, olhando números de julho 2019. E o casal é patrocinado pela Samsung, fazendo um vídeo de 11 minutos para falar sobre a nova linha Galaxy M, da Samsung.

A estratégia é realmente ter um melhor relacionamento entre consumidores e produtos, utilizando os influenciadores digitais. Segundo uma entrevista dada pela diretora de marketing da Samsung, Loredana Sarcinella para o Meio & Mensagem:

“Cada vez mais as empresas investem em influenciadores para promover a marca e aumentar a visibilidade junto ao seu público-alvo. A ideia é que os consumidores se identifiquem com a companhia por meio deles ao participar de ações e eventos vinculados a empresa”

A matéria completa pode ser lida aqui.

#EmConclusão

Uma marca ser recomendada por influenciadores digitais tem um grande valor pensando em branding e um grande impacto positivo na venda de seus produtos, as recomendações de um influenciador são lidas, ouvidas e vistas por milhares, em alguns casos milhões, de seguidores. E cada vez mais os brasileiros levam em em consideração a opinião de seus influencers favoritos na hora de comprar ou consumir um produto.

Um estudo feito pela empresa MediaKix prevê que o gasto global, em 2020, com anúncios em influenciadores digitais deve ser algo entre $5 e $10 bilhões de dólares. Um mercado que vem crescendo nos últimos anos e se reinventando constantemente, hoje é quase que necessário para empresas encontrarem seus embaixadores digitais.

Todo mundo que ser um milionário? Corrigindo, um influenciador.

A pesquisa feita pela MindMiners ainda questionou o quanto as pessoas gostariam de virar influenciadoras digitais e quais assuntos abordariam em seus canais. Descobrimos que 49% dos respondentes gostaria de ser um influenciador digital, falando principalmente de entretenimento, dia-dia na sua vida, games, comédia e família.

Para ter acesso a todos os dados e possibilidades de análises, fale com a MindMiners.

E se você sentiu falta de algum nome de influenciadores famosos, ou quer saber o que faz, por exemplo, a Luba ser a influenciadora digital preferida das pessoas? Ou mesmo o Edson Castro do MHM? E o Cocielo? Na pesquisa completa temos todas as frases que mostram o que faz aquele influenciador ser o preferido dos brasileiros.

Esperamos que esse report da MindMiners tenha ajudado você ou sua empresa a enxergar os influenciadores de outras maneiras, e que os dados aqui presentem façam parte do seu próximo planejamento de marketing :)