Descubra quais são as 5 etapas do processo de tomada de decisão

Tomar decisões é um desafio diário para gestores e profissionais de todas as áreas.

E fazer isso de forma intuitiva, sem base em dados e fatos concretos, pode ser extremamente prejudicial para qualquer negócio.

Mas, além de um sistema de gestão integrado e de outros controles gerenciais, que podem fornecer informações sobre a realidade interna de seu negócio, como buscar informações sobre o ambiente externo para tomar decisões com mais segurança?

Além disso, de posse desses dados, como se desenrola o processo de tomada de decisão de fato?

Pensando nisso, separamos aqui um passo a passo com as 5 etapas do processo de tomada de decisão para te ajudar a ser mais assertivo na hora de bater o martelo sobre qualquer assunto na sua empresa.

Veja também: Confira 6 ferramentas para tomada de decisão em negócios

As 5 etapas do processo de tomada de decisão

1ª etapa – Identificação do problema

Na maioria das vezes, uma decisão tem como objetivo solucionar um problema. Assim sendo, é importante identificar a natureza da questão a ser resolvida e delimitá-la.

Essa etapa é fundamental porque, ao final do processo, a decisão tomada deverá estar de acordo com o problema identificado. Caso contrário, há grandes chances de você tomar uma decisão ineficaz, que não consiga trazer a solução que você precisa.

Portanto, qual problema precisa ser solucionado? Defina-o de forma racional e detalhada.

2ª etapa – Coleta de dados

O segundo passo da nossa lista de etapas do processo de tomada de decisão diz respeito à coleta de dados que darão fundamento para a sua decisão.

Aqui, a intenção é fazer um diagnóstico e uma análise da situação e descobrir em que contexto o problema identificado na etapa anterior está inserido.

Você pode, por exemplo:

  • Entrevistar pessoas diretamente ligadas ao problema, sejam eles clientes, funcionários e/ou consumidores;
  • Aplicar questionários;
  • Revisitar relatórios anteriores;
  • Fazer uma observação de campo etc.

As pesquisas automatizadas também são uma boa opção para essa etapa, pois elas te ajudarão a conhecer melhor o ambiente externo e fatores relacionados à experiência dos seus clientes ou consumidores.

Mas não só esses. Alguns de seus processos internos também podem ser avaliados com a ajuda de pesquisas de clima organizacional, por exemplo, ou de satisfação no trabalho, entre outros questionários de comunicação interna, dando um embasamento mais sólido para tomar decisões.

Com a plataforma de pesquisas automatizadas da MindMiners, é possível:

  • Elaborar um questionário personalizado ou utilizar um já pronto de nossa biblioteca;
  • Enviar questionários que podem ser respondidos via web ou mobile (cross-platform);
  • Acompanhar os resultados da pesquisa em tempo real;
  • Exportar relatórios automaticamente;
  • Aplicar diferentes filtros de análise;
  • Otimizar o tempo da tomada de decisão partindo de argumentos sólidos e confiáveis, baseados em dados reais de pesquisa.

3ª etapa – Identificação das alternativas

Antes de tomar uma decisão, é importante identificar e analisar quais são as alternativas disponíveis.

Depois que você identificar o problema e fazer a coleta de informações, é bem provável que você encontre vários caminhos possíveis de ação.

Nesta etapa, você deverá listar todas as alternativas possíveis e desejáveis para solucionar o problema.

Procure reunir as equipes e fazer uma Tempestade de Ideias, o famoso brainstorm. Aqui, toda sugestão será bem-vinda.

4ª etapa – Escolha da melhor alternativa

Escolher a alternativa mais adequada para enfrentamento do problema é uma das mais importantes etapas do processo de tomada de decisão. Por isso, é preciso traçar possíveis cenários para cada alternativa, como forma de prever o resultado.

Avalie se a necessidade identificada na 1ª etapa seria atendida com o uso de cada alternativa.

À medida que você passa por esse difícil processo de escolha, já vai ficando mais claro quais alternativas têm um potencial maior para alcançar seu objetivo.

Depois, coloque as alternativas em uma ordem de prioridade, com base em critérios e valores coerentes à situação que se tem em mãos.

No final, você pode até escolher uma combinação de alternativas.

5ª etapa – Decisão e acompanhamento

Depois de avaliar as alternativas e suas respectivas consequências, os dados apurados com as pesquisas ajudaram a tomar a melhor decisão.

Com a decisão tomada, no entanto, é de fundamental importância que você procure acompanhar os resultados dessa escolha, a fim de verificar o seu grau de eficiência na solução do problema.

Nesse exemplo específico que acabamos de dar, você pode fazer pesquisas de satisfação periódicas com os seus clientes e descobrir se a decisão de investir em treinamento das equipes de atendimento e pós-venda está surtindo o efeito desejado.

Veja mais: Como fazer pesquisa de satisfação do cliente?

Se a decisão não atendeu à necessidade identificada, talvez seja conveniente repetir algumas etapas do processo. Você pode, por exemplo, coletar informações mais detalhadas ou explorar novas alternativas.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificações