Você sabe o que é Design Thinking? Confira a definição e saiba como usar no Marketing

o que é design thinking

O Design Thinking é uma prática cada vez mais comum entre organizações que querem ampliar seus horizontes, superar desafios e atingir melhores resultados.

Netflix, Natura, Volkswagen, Sony e Apple são exemplos de empresas que já fazem uso dessa abordagem em suas rotinas e processos.

Hoje você vai saber mais sobre o que é Design Thinking, como ele pode ser utilizado no marketing e suas contribuições para o sucesso dos negócios.

Confira!

O que é Design Thinking?

Em tradução livre, Design Thinking significa “pensar como um designer”. O termo surgiu em 1969 no livro The Science of the Artificial e se popularizou quando David M. Kelley, fundador da IDEO (empresa de consultoria de design de produtos americana), definiu Design Thinking como “uma forma de ação criativa”.

Mais tarde, Tim Brown definiu o que é Design Thinking no livro Change by Design. Para ele, o termo trata de uma abordagem antropocêntrica que tem como finalidade propor soluções inovadoras sob a ótica do consumidor final; tudo isso de maneira colaborativa, multidisciplinar, empática e criativa.

Os profissionais de design costumam ter uma visão holística, atentando-se a fatores cognitivos, emocionais e estéticos e que impactam as experiências humanas. No Design Thinking, essa visão dos designers é incorporada ao mundo corporativo a fim de encontrar soluções genuinamente relevantes e inovadoras.

O Design Thinking possui aspecto humanizado, com olhar direcionado à experiência e às necessidades do cliente.

As etapas do Design Thinking

O processo de Design Thinking consiste em 4 etapas:

  • Imersão
  • Análise
  • Ideação
  • Prototipagem

Porém, essas etapas não necessariamente acontecem de forma linear, mas sim interligadas.

Imersão

Nesta etapa, as equipes fazem uso de diferentes pontos de vista para se aproximar de determinado problema. A intenção é explorar o contexto do problema e identificar necessidades e oportunidades.

Para isso, pode-se recorrer a entrevistas, observações de campo, pesquisas etc. Com as informações devidamente coletadas, seguimos para a próxima etapa.

Análise

A etapa de Análise tem como objetivo entender melhor a raiz do problema e visualizá-lo com mais clareza. Nesse sentido, é interessante organizar os dados levantados na Imersão em post-its de insights. Utilize também tabelas, mapas de conceito, gráficos, diagramas etc.

Ideação

Nesta etapa ocorre o famoso brainstorming, ou tempestade de ideias. Com os dados coletados e analisados, é chegada a hora de pensar em soluções inovadoras e que possam, de fato, solucionar o problema que se tem em mãos.

Na Ideação não pode haver limite de ideias; é preciso pensar fora da caixa.

Prototipagem

Na Prototipagem, as ideias geradas na etapa anterior começam a ganhar forma. Aqui, a solução se concretiza e o protótipo passa por vários testes; o objetivo é identificar falhas e incongruências e realizar os devidos ajustes antes de liberar a entrega final.

A Prototipagem pode acontecer paralelamente às demais etapas do processo de Design Thinking.

Pesquisas de teste de conceito de produto podem ser usadas na fase de prototipagem, ajudam a definir os avanços incrementais em direção ao produto final que vai ao encontro dos desejos e necessidades do público.

Saiba mais: O questionário essencial de pesquisa para lançamento de novos produtos

O Design Thinking no Marketing

Já vimos que o Design Thinking é focado nas pessoas. Por isso, a sua aplicação não precisa ser limitada, mas sim expandida a outras práticas de trabalho como o Marketing.

De acordo com o que pudemos observar na definição sobre o que é Design Thinking, um dos principais objetivos dessa prática é pensar em soluções que satisfaçam a persona de maneira eficiente. No caso do Marketing, essa ideia precisa estar presente em todas as etapas do processo, do planejamento à execução, e depois disso também.

Confira agora alguns exemplos de como os profissionais de Marketing podem utilizar o Design Thinking em suas rotinas de trabalho.

Branding

A longevidade e o sucesso de uma marca são fortemente (mas não unicamente) determinados pela construção de sua imagem.

Uma marca é feita por pessoas e se relaciona com outras pessoas. Portanto, faz todo sentido utilizar o Design Thinking na elaboração do branding, tendo em vista que essa é uma prática centrada no indivíduo.

Assim, para que seja possível transmitir verdade, compreender as dores, as necessidades e as expectativas dos clientes e proporcionar boas experiências, é preciso olhar para o outro com empatia, uma das bases do Design Thinking.

Colaboração interna e externa

Um dos pilares do Design Thinking é a colaboração, seja entre as equipes ou entre o cliente e as equipes.

O diálogo interno e o trabalho em equipe é um canal para a criatividade, permitindo que colegas com diferentes habilidades trabalhem juntos em um problema, e não isoladamente.

O mesmo vale para os clientes; é extremamente importante que eles estejam envolvidos na validação de ideias. Assim, será possível criar mensagens de marketing capazes de ressoar e alcançar as pessoas certas.

Agora que você já sabe o que é Design Thinking, suas aplicações no Marketing e sua importância para os negócios em geral, que tal incorporar essa prática à realidade da sua empresa?

Lembre-se que promover o diálogo e a colaboração entre áreas multidisciplinares tem potencial para aumentar a assertividade das ações e gerar melhores resultados.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificações