Na mídia: Principal motivo para empreender é complementar a renda

Saiu na GloboNews uma reportagem exclusiva sobre uma pesquisa feita pela MindMiners e encomendada pela PayPal, empresa de pagamento online, para entender o comportamento da mulher em relação ao empreendedorismo.

Foram entrevistadas donas de e-commerce online, mulheres que pretendem abrir um e-commerce online, ou já abriram em algum momento de suas vidas. A pesquisa foi feita com 515 mulheres, do MeSeems, nosso painel web/mobile de respondentes; acima de 18 anos e pertencentes às classes sociais A, B e C, residentes por todo o Brasil.

O estudo mostrou que, entre mulheres, a principal motivação para empreender é complementar a renda. 21% das mulheres entrevistadas apontaram isso como incentivo central e 14% enxergam o empreendedorismo como uma oportunidade de ganhar mais dinheiro. Outra razão é a independência, apontada como motivação por 11% das respondentes.

Das mulheres que já tem negócio próprio, 20% trabalham com artesanato, 18% com cosméticos ou produtos de beleza e 15% com roupas. Independente do setor do mercado em que atuam, a grande maioria (76%) das mulheres vende seus produtos somente por meio de e-commerce ou loja online, e 24% tem loja física também.

O estudo também procurou entender as expectativas da mulher empreendedora. Mais da metade das entrevistadas (52%) respondeu que um dos desejos ao empreender era sentir orgulho próprio. 47% responderam que esperam ser bem sucedidas financeiramente, mesma porção que deseja ter mais liberdade e flexibilidade no dia-a-dia.

Sobre as dificuldades de abrir seu próprio negócio, a grande maioria (68%) das mulheres disseram que a crise econômica que vivemos hoje é a maior delas. A falta de esforço (34%) e a falta de preparo (18%) também foram destaques.

Além disso, a pesquisa indica que o maior medo das mulheres empreendedoras é não obter lucro (46%), seguido por demorar para ter lucro (39%). Em contraponto, quando responderam sobre o que elas acham que contribui para o sucesso de um negócio, 32% disseram que é o trabalho duro, 20% disse que ter uma boa ideia é a chave, e 10% apontou o apoio de amigos e familiares como fator importante.

Das mulheres que pretendem começar a empreender, mais da metade (54%) das entrevistadas aconselhou fazer mais pesquisa antes de abrir o negócio. Outro conselho dado foi ter um bom plano de negócio (44%) e começar em escala pequena (43%).

Confira a reportagem sobre mulheres empreendedoras transmitida pela GloboNews aqui.

Posts relacionados