Como aplicar Design Thinking no marketing? Descubra em 4 dicas práticas

O Design Thinking é um método que existe há mais de 20 anos, mas só recentemente ganhou força no meio corporativo.

De característica humanista, sustentável, holística e com foco no cliente, o Design Thinking tem como objetivo “pensar como um designer” e encontrar soluções criativas e inovadoras. Essa metodologia vai além do aspecto estético e procura enfrentar desafios de maneira colaborativa.

Mas, afinal, como aplicar Design Thinking no marketing e inovar na sua empresa? Confira agora 4 dicas que vão te ajudar nessa tarefa.

Veja também: Você sabe o que é Design Thinking? Confira a definição e saiba como usar no Marketing

4 dicas de como aplicar Design Thinking no marketing

1 – Converse e conheça o seu público

Quando foi a última vez que você conversou com seus consumidores? Essa prática é importante para compreender melhor suas necessidades, desejos e motivações e, a partir disso, poder oferecer as soluções mais adequadas.

Ao conversar com o seu público, você obterá insights valiosos para futuras estratégias de marketing. Lembre-se de que, no Design Thinking, o foco está no cliente final; por isso, é importante que você entenda, conheça e se coloque no lugar desse cliente.

2 – Monte uma equipe multidisciplinar e colaborativa

Um dos princípios fundamentais do Design Thinking é montar uma equipe com diversas experiências, multidisciplinar. Isso porque uma mistura de perspectivas, conhecimentos e abordagens tem potencial para produzir os melhores resultados.  

Depois que você conversar com os usuários do seu produto ou serviço e obtiver os devidos insights, reúna uma equipe para debater ideias focadas nas experiências dos clientes e nas necessidades que buscam solucionar.

Procure ser o mais plural possível ao “recrutar” essa equipe. Selecione profissionais de diferentes áreas, como vendas, Customer Success e até RH, logística ou finanças.

Afinal, além de satisfazer os consumidores, sua ideia terá que ser colocada em prática e profissionais de áreas operacionais podem mostrar soluções criativas para isso, durante este processo de inovação.

A intenção aqui é que todos, juntos, possam colaborar na busca por soluções inovadoras.

3 – Teste as suas ideias

Se as duas dicas anteriores de como aplicar Design Thinking estavam mais relacionadas ao planejamento de marketing, aqui chegamos à parte de execução.

O Design Thinking tem como uma de suas etapas a Prototipagem. Ou seja, a utilização de protótipos para testar e aprimorar as ideias a serem implementadas.

Um protótipo não precisa ser necessariamente um objeto físico. Pode até mesmo ser um storyboard que explique a ideia inovadora.

Quando o seu protótipo estiver pronto, mostre-o aos usuários e faça-os interagir com ele. Observe e pergunte para descobrir o que eles pensam para que você possa refinar ou descartar sua ideia.

No Design Thinking, o fracasso é também uma passo adiante: ao identificar o que não vai funcionar, você pode se concentrar em descobrir o que funciona de fato.

O objetivo é identificar aquilo que não funciona e fazer os devidos ajustes antes de lançar a versão final de um produto ou serviço. Assim, economiza-se tempo, dinheiro e outros recursos.

As equipes de marketing podem ter como protótipo uma ideia para uma campanha de lançamento de um produto no mercado.

Uma forma de testar suas ideias é fazer um pré-teste de lançamento de produto, por meio de nossa plataforma de pesquisa automatizada.

Dê uma olhada em alguns posts do nosso blog que podem te ajudar a fazer isso:

4 – Aceite que o Design Thinking não é um processo linear

A nossa última dica de como aplicar Design Thinking é, talvez, a mais importante. Como você pode conferir neste post de nosso blog, esse processo de “pensar como um designer” é composto por 4 etapas:

  • Imersão
  • Análise
  • Ideação
  • Prototipagem

Embora esse processo possa parecer naturalmente fluido, indo de um estágio para o outro, nunca há uma fórmula única para todos os casos. Isso porque algumas etapas podem precisar ser realizadas simultaneamente para que a situação seja visualizada de todos os ângulos.

Em muitos casos, a etapa de Prototipagem, por exemplo, é simplesmente um meio de definir melhor o problema em si.

Dessa forma, o melhor a ser feito é enxergar o processo de Design Thinking como um “loop” para inspirar continuamente soluções que nunca foram testadas antes. Em essência, trata-se de entender cada elemento que contribui para um problema. O objetivo é obter uma visão detalhada do usuário, como eles funcionam e como sua solução pode atender às necessidades não atendidas.

Conclusão

De muitas maneiras, o Design Thinking pode ser a origem de uma grande inovação. Para que uma equipe de marketing tenha sucesso e saiba como aplicar Design Thinking, é preciso que eles aceitem o fato de que o caminho que liga os problemas às soluções raramente é um plano direto.

Por isso, antes de iniciar todas essas etapas e fazer uso das técnicas apresentadas, é preciso encontrar um ponto de partida para que a metodologia seja corretamente aplicada. Nesse sentido, uma pesquisa pode ser um poderoso fio condutor para todo o processo.

Quer saber ainda mais sobre Design Thinking? Baixe nosso ebook gratuito: Entenda definitivamente o que é Design Thinking

Posts relacionados

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificações