Como a pesquisa pode ajudar sua marca nas Redes Sociais?

Ficou para trás a ideia de que as redes sociais só servem para compartilhar vivências pessoais, como: atividades do seu dia-a-dia, viagens, selfies, momentos com amigos, dentre outros. Elas não perderam essa função, mas hoje em dia também são grandes aliadas das empresas, como canal de aproximação entre marca e consumidor – assim como de organizações dos mais diversos perfis com seus públicos de interesse.

A importância do planejamento para Social Media

Engana-se quem pensa que “é só postar”. Não, não é. E não é fácil, pois tudo é estrategicamente definido para alcançar o bem-estar da marca, para transmitir credibilidade e para ser a vitrine da organização para o mundo. Se você entrar no site de uma marca e as redes sociais estiverem com posts mal planejados, sem conexão e os valores daquela marca não estiverem claros, dificilmente ela passará confiança de um produto bom, por exemplo.

Planejar o conteúdo que será compartilhado é um dos principais desafios, já que eles sempre deverão acompanhar o contexto daquele momento específico e adotar uma linguagem alinhada com as ferramentas onde seu público de interesse está. Só assim ele será capaz de prender a atenção do usuário, algo que está cada vez mais difícil nos dias de hoje com a quantidade de estímulos e informações que recebemos a todo o momento.

Como a pesquisa de marketing pode te ajudar?

Mas como ter bons conteúdos sempre? Novidades? Dados realmente relevantes que traduzam quem você é e que despertem interesse de outras pessoas? É aqui que entra a pesquisa como aliada do social media.

Imagine um assunto que esteja em alta na internet. Todo mundo só sabe falar sobre aquilo. Agora reflita: o que você realmente quer saber sobre esse assunto? Será que as pessoas estão gostando? Como elas ficaram sabendo da notícia? Elas compartilharam com familiares? A notícia mudou a vida dela ou a percepção sobre algo? Por meio da pesquisa, será possível ter um embasamento de dados relevantes para analisar o que fazer, qual abordagem usar, melhores canais e tantas outras possibilidades.

Vamos aos exemplos (concretos)

O primeiro passo é pensar no tema com o qual deseja trabalhar. Nesse tema, com qual público que você quer falar? Agora, pense na construção do questionário. Qual caminho, dentro daquele contexto, é interessante seguir? Por exemplo, as comidas saudáveis e orgânicas são o assunto da vez, junto com a onda fitness. Vou utilizar a pesquisa realizada pela MindMiners através do painel de respondentes MeSeems sobre snacks saudáveis como exemplo aqui. Você quer saber se essas pessoas, mesmo fazendo parte da era saudável, sempre tiveram esse hábito? 90% dos respondentes afirmaram que buscavam mudar sua alimentação nos últimos 12 meses. Será que é fácil encontrar bons snacks saudáveis? Ou, por falta de pontos de venda, elas acabam deslizando na dieta? 44% dos respondentes declararam ter dificuldade em encontrar alimentos saudáveis no supermercado – e enxergamos aqui uma grande oportunidade de mercado para novas marcas e multinacionais explorarem.

Com essas duas informações, já é possível construir um post completo, embasado por dados de acordo com o comportamento do consumidor mapeado. Você cria o texto-chave, para chamar a atenção do usuário, e disponibiliza o relatório de pesquisa com a sua percepção, números e insights obtidos.

A pesquisa traz uma infinidade de possibilidades e caminhos dentro de um mesmo assunto. Para um profissional de social media, isso é praticamente o pote de ouro no final do arco-íris após uma tempestade. Exagero meu? Nada! Dentro dessa infinidade de assuntos e a construção de um bom questionário, a produção de conteúdo, com credibilidade, será algo diferenciado para ser compartilhado “ao infinito e além”.

Não só de criação de conteúdos vive um social media, mas também de estratégias online que impulsionam a marca. Outro exemplo é ter um produto bem específico, como uma fralda de pano que consegue absorver o xixi do bebê tão bem quanto a fralda descartável, mas não saber como divulgar o produto de maneira que chegue ao target correto. Neste caso: mães de crianças que ainda usam fralda, que são engajadas em causas ambientais e que não usam com frequência fralda de pano. Monte uma pesquisa para mães com essas características e, também, para mães que respondam ao início do questionário que podem considerar trocar a fralda descartável pela de pano. Mas o que isso tem a ver com postagens, sua louca? Calma! Vou esclarecer.

Quando você tem um produto tão específico como este, é possível, com a pesquisa, identificar formadores de opinião para este público. Não necessariamente influenciadores digitais, mas pessoas reais, que tem voz e passam pela mesma situação que seu público-alvo, por exemplo. Micro influenciadores, muitas vezes podem ser mais assertivos do que personalidades com grandes números. Pois bem, uma boa estratégia é, através da pesquisa, identificar essa “persona” para divulgar o seu produto nas redes sociais, criando uma conexão com os usuários e, também, dando credibilidade à marca.

Essas são só algumas das milhares de possibilidades que podem ser exploradas a partir de uma pesquisa. Você identifica comportamentos, entende o pensamento das pessoas em relação a algo e obtém insights que ajudarão, e muito, na hora de se planejar e criar estratégias para os canais digitais de empresas, marcas e grandes organizações. Já te dei a receita, agora é só colocar a mão na massa para fazer o bolo e se deliciar ao final. Ah, não esquece da cobertura de brigadeiro, por favor!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificações