Exemplos de Business Intelligence: 5 cases para se inspirar

Business Intelligence (BI ou, em português, Inteligência de Negócios) pode ser definido como um conjunto de técnicas, métodos, teorias e processos que abrange todos os setores de uma empresa. O principal objetivo do BI é converter um grande volume de dados em informações relevantes para o negócio e, assim, facilitar a tomada de decisão.

De maneira geral, a “Inteligência de Negócios” auxilia na interpretação e análise de dados com o intuito de identificar oportunidades e riscos para a empresa.

Considerando a importância do BI para os negócios, separamos 5 exemplos de Business Intelligence na prática. Confira e se inspire em cases de sucesso.

Veja também: Ferramentas de BI: conheça as 8 melhores para utilizar na sua empresa

5 exemplos de Business Intelligence

1 – Copa do Mundo 2014: Alemanha campeã

O primeiro case da nossa lista de exemplos de Business Intelligence pode parecer improvável, mas perfeitamente possível. Tanto que deu certo.

A utilização de BI foi um dos fatores responsáveis pela vitória da seleção alemã na Copa do Mundo de 2014. Ele serviu como ferramenta para impulsionar a produtividade do time.

Com o BI, foi possível analisar dados relevantes para o desempenho dos jogadores, tais como:

  • número de passes;
  • velocidade em campo;
  • finalizações;
  • defesas;
  • penalidades.

Os relatórios produzidos após as análises dos jogos eram entregues à comissão técnica da seleção da Alemanha. Com base nas informações obtidas, foi possível identificar quais atletas tinham melhor rendimento e, assim, escalar o melhor time titular para disputar o maior evento de futebol do mundo.

Hoje, clubes dos mais diversos países se inspiram nesse trabalho feito pela Alemanha e aplicam o Business Intelligence para otimizar o desempenho de seus atletas.

2 – Toyota USA

Há alguns anos, a Toyota enfrentava, nos Estados Unidos, um problema com a gestão de seus dados. Os computadores da empresa geravam grandes quantidades de relatórios, mas nenhum direcionamento.

Com isso, a administração da Toyota era incapaz de exercer controle sobre todos esses documentos e, como consequência, não conseguia adotar estratégias e tomar decisões data-oriented.

Além disso, os números que apareciam nos documentos não eram exatos, o que prejudicava também o setor de logística da empresa.

A Toyota, então, decidiu implementar o Business Intelligence. O resultado foi impressionante.

Barbara Cooper, a CIO (Chief Information Officer, responsável pela tecnologia da informação), detectou que era necessário um data warehouse, isto é: um repositório central de dados históricos, com acesso ágil via  Wweb. Além disso, foram adotadas novas ferramentas para efetuar o processamento, a exploração, e a manipulação desses dados, por meio de um sistema em tempo real.

Em pouco tempo, a empresa conseguiu otimizar o custo de fabricação dos automóveis e os fluxos de trabalho dos funcionários. O retorno sobre o investimento é o que mais impressiona: 506%.

3 – FIAT

O Uno é um dos principais carros da FIAT Automóveis. Para o lançamento da versão 2011, a empresa tinha um grande desafio: deixar o carro com “a cara do consumidor”.

Para alcançar esse objetivo, a FIAT realizou pesquisas de mercado e levantou dados sobre os seus seguidores nas redes sociais.

Depois, a empresa recorreu ao Business Intelligence para analisar tudo o que foi coletado nas pesquisas. Isso foi muito útil também para que a FIAT tivesse uma visão mais ampla sobre o seu mercado de atuação e pudesse planejar estratégias para futuras campanhas.

Como resultado, a FIAT conseguiu identificar as principais exigências de seus consumidores e adequou o novo Uno a essas demandas.

O sucesso de críticas e de vendas superou as expectativas. O novo Uno recebeu vários prêmios, dentre eles o de Carro do Ano em 2011 pela revista Auto Esporte.

4 – GASMIG

A Companhia de Gás de Minas Gerais (GASMIG) apresentava sérias dificuldades em gerenciar seus relatórios relatórios de faturamento e de vendas. Isso era muito prejudicial para os processos administrativos, e fazia com que as demandas internas se arrastassem ou estagnassem.

A GASMIG viu como solução  implantar ferramentas de criação e de gerenciamento de banco de dados. Dessa forma, poderiam usar uma análise inteligente desses dados e aplicar na melhoria dos processos de negócio.

Com isso, foi possível organizar melhor todas as demandas, otimizar a execução das tarefas e produzir relatórios com mais qualidade.

Tudo isso trouxe reflexos positivos para os índices de produtividade da Companhia e ganhos de autonomia para os colaboradores.

5 – TNT

O quinto e último item da nossa lista de exemplos de Business Intelligence vem de uma das maiores transportadoras de carga expressa do mundo.

Presente em 61 países e com mais de 56.000 funcionários, a TNT tem como um de seus desafios manter a excelência de seus serviços. Para isso, identificou a necessidade de instalar um sistema avançado para análise de dados.

A partir disso, a TNT conseguiu prever certas falhas ou situações que poderiam prejudicar suas entregas.

Com as informações que o BI ajudou a fornecer, foi possível criar inúmeras estratégias de enfrentamento desses problemas e indicadores importantes para a otimização dos recursos e das atividades da empresa.

Ficou claro como o BI pode ser útil para os negócios? Que tal utilizar os exemplos de Business Intelligence que você viu aqui como fonte de inspiração para a sua empresa?

 

Posts relacionados

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Subscribe  
Notificações