Erros de marketing: veja exemplos de 4 empresas que falharam

Errar é humano. E, claro, como em toda área, eles também podem acontecer no Marketing.

Neste artigo você vai aprender a evitar alguns dos mais comuns erros de marketing cometidos por empresas. Confira.

1- Acreditar que ao baixar preços SEMPRE haverá aumento de demanda

O preço é um dos 4 Ps componentes do mix de marketing e, ao contrário do que muitos pensam, ele não entre nessa equação mercadológica unicamente como um custo a ser evitado pelos clientes, mas trata-se de um fator de posicionamento importante.

Tanto é verdade que a expressão “produto barato”, muitas vezes, significa algo sem qualidade.

Por isso, não tenha dúvidas: baixar preços sem um estudo aprofundado das consequências disso em seu posicionamento é mais um dos grandes erros de marketing a ser evitado.

Uma empresa que sentiu o problema na própria pele foi a JC Penney, tradicional varejista americano, que lançou uma campanha de marketing onde anunciava preços baixos o ano todo para substituir promoções sazonais complicadas e tickets de desconto, facilitando a vida dos clientes.

Resultado: queda de 20% da receita no primeiro trimestre e de 10% no tráfego de clientes. O público gostava de “quebrar a cabeça” para pagar mais barato, correndo atrás de cupons e outros mecanismos de acúmulo de pontos.

2- Apostar que a inovação tecnológica SEMPRE cria um novo mercado

Inovar é fundamental nos negócios para manter seus clientes cada vez mais satisfeitos com seus serviços e produtos.

E isso pode ser feito por meio do desenvolvimento de novas funcionalidades que eles desejam ou criando novos produtos que resolvem suas necessidades.

Mas desenvolver simplesmente uma inovação e acreditar que este fato é suficiente para criar um mercado é mais um dos erros de marketing que algumas empresas cometem.

Um dos mais famosos exemplos desse tipo de erro foi o veículo de transporte individual Segway. Apesar de ser realmente algo impressionante de se ver, nunca encontrou um mercado sólido e consistente que o adquirisse de forma sustentável.

A lição é clara: por mais inovadora que seja uma tecnologia, se ela não gerar valor percebido para o cliente, não conseguirá criar demanda.

3- Entrar em novos mercados sem conhecer a cultura local

Nossa lista de erros de marketing não poderia estar completa sem mencionar empresas que globalizam sua atuação, mas se esquecem de tomar o cuidado de conhecer os hábitos de consumo e a cultura locais.

Aqui no Brasil, todos conhecem o exemplo da marca de automóveis Besta, que não se preocupou em alterar seu nome para evitar a comparação óbvia com um animal de carga.

Mas exemplos como este existem às dezenas. E dois deles foram protagonizados por ninguém menos que a Coca-Cola, uma marca conhecida por ter muita competência em suas ações de marketing.

Em um inocente anúncio de TV para lançar seu novo slogan “Taste the Feeling” (experimente o sentimento) no Quênia, um casal de namorados trocavam um beijo. Foi o suficiente para causar uma forte repercussão e o vídeo ser oficialmente censurado.

Em outro episódio, desta vez na Rússia, novamente a Coca-Cola não se atentou a um detalhe cultural importante: ao usar o mapa do país em um anúncio de Natal, não incluiu o território da Crimeia que, oficialmente, pertence à Ucrânia, mas que a Rússia reivindica como seu.

Na tentativa de aplacar a ira dos Russos, a empresa mudou o mapa e incluiu a Criméia e, é claro, o tiro saiu pela culatra: desta vez quem ficou muito decepcionado com a marca foi o povo da Ucrânia.

Tudo isso poderia ter sido evitado com uma pesquisa sobre o comportamento do consumidor local ou um teste de conceito das peças publicitárias.

4- Acreditar em “achismos” e opiniões, ao invés de optar por pesquisas

Como dizia W. Edward Deming (economista que difundiu o conceito de qualidade total no Japão pós-guerra): “In God we trust, all others must bring data”. Tradução: Só acreditamos em Deus, os demais têm que trazer dados.

Se você é daqueles que acham que pesquisas são caras e demoradas, é porque não conhece os benefícios da pesquisa automatizada. Aliás, se quiser experimentar, você pode começar agora mesmo: Fazer uma pesquisa automatizada.

Se a marca tivesse tomado o cuidado de realizar uma pesquisa de validação de conceito para este produto, teria descoberto que, no Brasil, o aroma desta flor está associado a funerais e velórios, o que transformou o lançamento em um enorme fracasso.

Um exemplo de empresa que cometeu este que é um dos mais comuns erros de marketing foi a Revlon, que lançou no Brasil um perfume com fragrância de camélias.

Quer conhecer outros situações parecidas com estas? Então, acesse este artigo de nosso blog. Aprenda também como a pesquisa pode te ajudar baixando nosso e-book: Passo a passo para desenvolver uma pesquisa de mercado de sucesso.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificações
avatar
wpDiscuz