O boom dos smartphones e seu impacto no comportamento do consumidor

Nas calçadas, no transporte público, nos restaurantes. Por todos os lugares que passamos no nosso dia-a-dia, o que mais se vê são pessoas mexendo em seus smartphones, independentemente de idade ou classe social. O Brasil viveu um enorme boom no acesso aos smartphones ao longo dos últimos cinco anos. Diversos estudos foram feitos para medir esse aumento e, embora apresentem diferenças metodológicas, todos apontam numa mesma direção: a maioria da população brasileira já usa smartphones e esse número só tende a crescer. Além de ter alterado o comportamento do consumidor, isso levou ao crescimento de novas metodologias de pesquisa, como pesquisa mobile.

O boom de smartphones na população brasileira

O estudo “Google Consumer Barometer”, divulgado no início de 2017, mostra números de fato impressionantes. Em 2012, apenas 14% da população possuía smartphones. Em 2016, esse percentual atingiu 62%, o que indica um crescimento de quase 450% em cinco anos. Já a FGV (Fundação Getúlio Vargas) calcula que o Brasil atingiu a taxa de um (01) smartphone por habitante em 2017. Esse número não indica que 100% da população possui um aparelho do tipo, visto que em alguns casos uma mesma pessoa pode ter mais de um aparelho celular ou mais de um chip habilitado, mas ainda assim é um dado que chama a atenção.

Você pode se perguntar: “um número em torno de 65% é bastante elevado, mas e os 35% que não possuem smartphone?”

Dados divulgados em fevereiro de 2018 pelo IBGE mostram que, das pessoas que não possuem smartphones, mais da metade é composta por crianças, adolescentes e idosos, pessoas que geralmente não tem poder aquisitivo, conhecimento tecnológico ou interesse em smartphones. Isso nos leva à seguinte conclusão: se considerarmos apenas a população consumidora, a penetração é ainda maior do que esse número apresentado       

Para os próximos anos, a tendência é de ainda mais crescimento. As vendas voltaram a aumentar no Brasil em 2017 e tecnologias como 4G se tornam cada vez mais acessíveis. Portanto, podemos afirmar que o uso de smartphones é uma realidade disseminada nas diferentes camadas da população brasileira e, por isso, é de grande relevância que as marcas entendam o impacto que isso terá no comportamento do consumidor, além de explorarem o smartphone como uma ferramenta que auxilia seus negócios. 

Como a expansão dos smartphones vem mudando o comportamento do consumidor? 

Vamos analisar algumas tendências principais no modo com que o consumidor se comporta:

Compras onlineuestudo da MindMiners a respeito do futuro do varejo mostrou que 62% dos usuários de smartphone já realizaram uma compra online utilizando o aparelho. A grande quantidade de ofertas e a possibilidade de comparar preços em diferentes sites são fatores que atraem os consumidores. Não é para menos que o e-commerce cresceu 12% em 2017 e deve crescer em torno de 15% nos próximos anos no Brasil.

Uso do smartphone na loja físicamesmo no ambiente da loja física, o smartphone ganha grande importância na decisão de compra. Neste mesmo estudo da MindMiners sobre o futuro do varejo, 67% dos respondentes afirmaram já terem usado o smartphone dentro de uma loja física para comparar preços de um produto que queria comprar. Com isso, o papel do vendedor torna-se ainda mais desafiador, já que o consumidor se torna mais autônomo e crítico.

Comentários e reviewsno passado, era muito difícil avaliar e obter avaliações de um produto. Nos dias atuais, o consumidor está a um clique disso. Ainda neste estudo sobre o varejo, 56% disseram já ter dividido uma experiência de compra positiva em suas redes sociais e 71% afirmaram que confiam nas avaliações de outros consumidores sobre suas experiências de compra. Portanto, tão ou até mais importante do que anunciar seus produtos de modo adequado, é obter reviews positivos sobre seus produtos.

Como a pesquisa mobile pode aprimorar o relacionamento com seus clientes?

A expansão dos smartphones na população trouxe uma outra grande vantagem no relacionamento com os consumidores: tornou a realização de pesquisas de mercado mais acessível, ágil e menos custosa. Embora métodos tradicionais como, por exemplo, entrevistas em profundidade e grupos de foco, continuem tendo importância, a pesquisa digital se tornou um meio bastante atraente. Graças ao grande alcance dos smartphones na população brasileira, a pesquisa digital proporciona diversas possibilidades de segmentação do público-alvo, mantendo os custos de investimento baixos, já que não é necessário deslocar entrevistadores para aplicar o questionário, além da já mencionada velocidade na coleta de respostas.

Uma contestação que costuma aparecer é se não haveria um viés no caso da pesquisa mobile, por não abarcar pessoas sem acesso a smartphones. Conforme já foi citado, a população consumidora é minoria entre aqueles que não possuem smartphone e, portanto, os resultados costumam ser bastante semelhantes às pesquisas off-line. Para se aprofundar nesse tópico, sugerimos um conteúdo que compara os resultados de pesquisas digitais com os de métodos tradicionais.  

Caso queira entender um pouco mais como funciona uma plataforma para a realização de pesquisa digital, leia o nosso artigo sobre pesquisa automatizada. Por fim, você pode também testar a versão gratuita da plataforma da MindMiners! E, se você possui um smartphone, aproveite o post para baixar o MeSeems, nosso aplicativo de pesquisa mobile que funciona como painel de respondentes de nossas pesquisas. 

Posts relacionados

Deixe um comentário

2 Comentários em "O boom dos smartphones e seu impacto no comportamento do consumidor"

avatar
  Subscribe  
recentes antigos mais votado
Notificações
Diego
Visitante

Muito bom o artigo, Patah!

mm
Admin

Obrigado Diego! Leia nossos outros artigos sobre hábitos do consumo e comportamento.